mulher e médico

Tratar candidíase, como você já deve ter percebido, não é uma missão fácil. Você precisará de força para conseguir se livrar da doença e da Cândida Albicans infestando seu corpo.

Mas, não desanime, eu consegui e você também vai conseguir!

Eu sofri com a candidíase por 4 anos, mas com o plano de tratamento que eu criei você vai tratar isso em muito menos tempo que eu.

No meu caso, o problema foi que no começo eu não conhecia esse método que me fez acabar com a candidíase e fui submetida aos métodos convencionais com prescrição de vários medicamentos que só faziam a doença melhorar em um curto período, mas retornava novamente depois de um tempo.

Fiz todos os tratamentos possíveis, desde sintéticos à homeopatia, de vacinas à banho de assento.

Tomei todos os medicamentos da família “ZOL”. Fluconazol, secnidazol, cetoconazol, miconazol, clotrimazol, itraconazol, tinidazol, fentizol, isoconazol, e também usei Canditrat, Clindamin-C, Colpatrin, Colpistatin, Daktarin, Flogo Rosa, Gino-Canesten, Gynazole-1, Gyno-Icaden, Gynopac, Icaden, Nistatina.

Um dos piores tratamentos que fiz, foram as vacinas contra a candidíase, a médica alergista que me receitou a vacina fez a receita para 18 aplicações, onde eu deveria tomar uma a cada 7 dias. Foi um pesadelo!

Fiz o tratamento por 6 meses seguidos e não tive nenhuma melhora. E ainda gastei quase R$2.000 reais, um dinheiro que eu não podia me dar ao luxo de gastar, num tratamento doloroso e sem efeito.

Foi terrível, mas foram todas essas tentativas frustradas que me fizeram desenvolver um método próprio.

Método próprio para tratar candidíase

mulher tomando comprimido

Eu ficava o dia inteiro pesquisando na internet sobre a cura ou controle da Cândida.

Durante a minha busca, eu me assustei com a quantidade de pessoas, principalmente mulheres, que sofrem de candidíase. Nem todas tinham corrimento ou sofriam com as coceiras. Algumas começaram a sofrer com as crises durante o período de gestação.

Eu não aguentava mais lutar contra isso. Nadar, nadar e morrer na praia… Não aguentava mais gastar dinheiro com consultas, pomadas, comprimidos e vacinas.

Me automediquei, sei que fiz errado, mas no momento do desespero você tenta de tudo e eu queria mesmo era me livrar dessa praga.

Depois de algumas pesquisas, descobri que a tristeza e estresse só fazia piorar a maldita. E assim decidi me concentrar em me acalmar para não enlouquecer.

Onde tudo começou: encontro com a mentora

Chegando na fazenda em minhas férias eu contei para a minha avó o porquê estava tão triste e como me sentia frustrada com os tratamentos inúteis que não resolviam o meu problema.

E foi aí que minha querida vó Zélia riu e disse que quando ela era jovem também era comum as mulheres terem candidíase.

 

Ela foi a primeira pessoa que parecia saber do que eu estava falando. Os outros só sabiam indicar os comprimidos e pomadas da família ZOL.

Eu tomei nota do que ela disse, tudo o que ela me dizia fazia sentido.

Lia um livro, e ele dizia faça isso e aquilo e você viverá para sempre. Ficava então eufórica, até que lia o livro seguinte, que dizia que se fizesse aquelas coisas aprendidas no livro anterior, morreria, logo deveria fazer outras coisas. Todos os autores eram médicos e não conseguiam entrar em acordo.

E foi assim que deu  início a “Operação Candidíase” na minha vida, onde eu coloquei em prática tudo que tinha aprendido recentemente, com minha avó e com milhares de pesquisas que eu fiz e que realmente faziam sentido.

Comecei então a testar todas aquelas técnicas aparentemente loucas no meu próprio corpo.

Passei a comer somente os alimentos que são aliados no combate da Candidíase e evitar tudo que alimentava o fungo.

E o resultado foi surpreendente…

Ao longo dos próximos dias fui percebendo que o cansaço que eu tinha havia desaparecido, estava mais disposta para fazer as coisas que eu gostava e precisava.

Não tinha mais crises, a minha coceira tinha sumido, eu estava bem-humorada.

As semanas foram se passando e eu dei continuidade… e todos os sintomas relacionados a Cândida desapareceram!

Uma luta de 4 anos contra a candidíase, finalmente, tinha chegado ao fim!

Melhor forma de tratar candidíase

mulher com sinal positivo

Muitas pessoas se perguntam isso, assim como eu me perguntei por muito tempo. Busquei por quaisquer meios alternativos, fiz buscas na internet, perguntei para as pessoas próximas até chegar na verdadeira resposta.

Para tratar candidíase, as pessoas precisam entender que ela, quando crônica ou recorrente, depende de outros fatores que podem ser os causadores da doença. Portanto, a parte principal é tentar identificar a causa para tratar diretamente a raiz do problema.

Medicamentos farmacêuticos para candidíase, antimicóticos como o Fluconazol, que eu tomei bastante, funcionam bem para limpar infecções ocasionais que aparecem, mas não são soluções definitivas.

As causas da candidíase podem ser vários: intolerâncias, imunidade baixa, diabetes, alimentação inadequada com excesso de carboidratos, muito uso de antibióticos, dentre outros fatores.

A melhor forma de tratar candidíase é olhar para si mesma e para seus hábitos alimentares e estilo de vida. Isso te dará o melhor caminho para entender o que pode estar causando o avanço da doença.

Nesse caso, com o uso dos medicamentos você irá superar esse problema se dentro  7 a 10 dias, no máximo.

Agora, se sua candidíase é recorrente, você deve ter mais paciência, pois a luta pode ser mais longa.

No meu livro Operação Candidíase eu trago mais explicação sobre o método que desenvolvi e trago o passo a passo que pode te ajudar na cura da candidíase com o uso de antifúngicos, probióticos, redução da ingestão de açúcar na dieta e outros hábitos de vida.

Leave a Reply

Your email address will not be published.