mulher de ressaca

Ressaca pode piorar a candidíase? Por que isso acontece? Você já notou que os sintomas de uma ressaca são semelhantes ao de um crescimento excessivo de Cândida?

Sintomas como neblina cerebral, dores de cabeça, náuseas e fadiga estão presentes tanto na ressaca induzida pelo álcool como no Complexo Relacionado à Cândida .

A relação entre a ressaca e crescimento excessivo de Cândida é uma substância orgânica chamada acetaldeído. Na verdade, esta substância se encontra em todo lugar.

O acetaldeído está no ar poluído, no tabaco, fragrâncias sintéticas e muitos dos alimentos que comemos. No entanto, o acetaldeído obtido da exposição ao meio ambiente é bastante baixo.

O acetaldeído geralmente só se torna um problema durante um crescimento excessivo de Cândida ou quando bebemos muito álcool.

No artigo de hoje, eu vou explicar como a ressaca pode piorar a candidíase e sugerir o que você pode fazer para evitar que isso aconteça. Confira!

Álcool e acetaldeído

taça de bebida com azeitonas

Níveis mais elevados de acetaldeído são muitas vezes causados ​​por uma das duas coisas: o metabolismo do álcool e o crescimento excessivo de Cândida. Vejamos primeiro o álcool.

O metabolismo do álcool é um processo que dura vários estágios e acontece no seu fígado. Primeiro, o álcool é oxidado na forma de acetaldeído por uma enzima chamada desidrogenase.

Depois, o acetaldeído é convetido novamente em ácido acético, uma substância inofensiva que é convertida em dióxido de carbono e água.

Quando este processo está acontecendo de forma eficiente, o acetaldeído aparece apenas por um curto período de tempo antes de ser quebrado.

Em resumo, não tem tempo de circular pelo seu corpo e causar sintomas desagradáveis ​​como dores de cabeça e náuseas.

Isto é o que acontece quando você bebe demais e é uma das principais causas da ressaca.

Candidíase e acetaldeído

mulher com muita dor de cabeça

O crescimento excessivo de Cândida é outro contribuidor significativo para aumentar os níveis de acetaldeído.

Se você sofre de candidíase, as colônias de Cândida Albicans em seu intestino continuamente produzem uma série de toxinas como subprodutos metabólicos. Entre estas toxinas estão o ácido úrico, amônia e, claro, o acetaldeído.

Entre o crescimento excessivo de Cândida e a doença de Parkinson, “pacientes com candidíase polissistêmica crônica apresentam níveis significativamente elevados de acetaldeído no trato gastrointestinal. Este fenômeno é um resultado direto dos processos metabólicos do organismo invasor – Candida albicans“.

Agora, você pode ver por que muitos dos mesmos sintomas regularmente associados a ressacas (fadiga, náuseas, etc.) frequentemente aparecem em pacientes com Cândida também.

Você percebeu que suas ressacas pioraram ainda mais recentemente? Isso poderia ser um sinal de que seu fígado está sobrecarregado e já está lidando com o acetaldeído produzido por um crescimento excessivo de Cândida.

Depois de tomar álcool, seu fígado fica ainda mais sobrecarregado e simplesmente incapaz de lidar com a carga de trabalho extra. Por isso que a ressaca pode piorar a candidíase e levar a sintomas muito mais fortes e incômodos.

Como solucionar?

placa de proibido bebidas alcoolicas

A melhor forma de solucionar isso é reduzindo seus níveis de acetaldeído. E você pode fazer isso cortando ou, pelo menos, reduzindo a ingestão de álcool.

Você deve considerar largar o álcool de qualquer jeito se quer vencer a candidíase.

Precisa se livrar do máximo de carboidratos e fontes de açúcar que conseguir e evitar bebidas alcoólicas.

Esta é certamente uma maneira útil de obter alívio dos sintomas, mas é apenas uma solução de curto prazo.

Para alcançar uma redução de longo prazo nos níveis de acetaldeído (e alívio desses sintomas da candidíase também), você precisa combater o crescimento excessivo da Cândida.

Como você pode observar no livro Operação Candidíase, a melhor forma de vencer a candidíase é mudando completamente seus hábitos alimentares com uma dieta com baixo teor de açúcar, adicionar antifúngicos e probióticos naturais à sua dieta, dentre outras mudanças. Confira!

Leave a Reply

Your email address will not be published.