Candidíase e tratamento com antifúngicos. Se você tem o objetivo e determinação de acabar com a candidíase e se livrar da Cândida Albicans que vem destruindo sua saúde física e mental, saiba que a melhor forma para isso é buscando aliados poderosos que sejam importantes para combater esse inimigo e, um deles, são os antifúngicos.

Assim como os probióticos, os antifúngicos fazem total diferente e devem, sem dúvida, ser inseridos na dieta em determinada fase do plano de tratamento para candidíase que montei no programa Operação Candidíase.

Quando devo começar a tomar antifúngicos?

Você pode começar a tomar os antifúngicos algumas semanas após iniciar sua dieta anti-candidíase. Assim como acontece com os probióticos, existem algumas boas razões para você começar os antifúngicos apenas depois que terminar a faxina e desintoxicação.

Se você tomar antifúngicos enquanto estiver na fase de limpeza inicial da dieta, é provável que o antifúngico que você tomar seja eliminado junto com os outros patógenos que seu corpo for liberando.

Além disso, você não vai querer sobrecarregar seu corpo e sentir alguns sintomas da Cândida Die-Off logo no início da dieta, né? No artigo Cândida Die-Off: sintomas e tratamento você pode entender melhor do que se trata isso!

No programa Operação Candidíase eu recomendo começar a tomar antifúngicos depois de uma ou duas semanas depois que você começou o plano de tratamento. Os probióticos e os antifúngicos são ambos elementos poderosos do plano de tratamento da Cândida, por isso dê tempo ao tempo para cada fase.

Por que escolher um bom antifúngico?

Os antifúngicos desempenham um papel importante durante o plano de tratamento da Cândida destruindo as células do fungo Cândida Albicans. Os antifúngicos trabalham com probióticos para impedir o crescimento excessivo de Cândida, depois repovoam seu intestino com bactérias saudáveis.

Alguns antifúngicos como o ácido caprílico, por exemplo, também podem ajudar a restaurar seu estômago com a acidez correta impedindo que as colônias de Cândida se desenvolvam ainda mais.

Algumas opções recomendadas de antifúngicos suplementares e alimentares são: ácido caprílico, alho, extrato de semente de toranja e óleo de orégano.

Esteja ciente de que a Cândida pode criar resistência aos antifúngicos, principalmente se você tomar apenas um deles. Por isso que eu recomendo que você tome dois ou três antifúngicos diferentes ao mesmo tempo para evitar que isso aconteça e para reforçar a atuação dos suplementos.

Lembre-se também de aumentar a dose gradativamente, a fim de evitar alguns sintomas e reações indesejadas.

Posso tomar probióticos e antifúngicos ao mesmo tempo?

Nada impede que você tome os dois suplementos ao mesmo tempo. Uma vez que o probiótico reabastece a sua flora com bactérias saudáveis e o antifúngico ajuda a matar e eliminar os fungos como a Cândida Albicans.

Além disso, se os antifúngicos provavelmente reduzirão sua flora intestinal saudável ainda mais, a reintrodução de bactérias “boas” é exatamente o que seu sistema digestivo precisa.

Para obter o máximo benefício de ambos os suplementos, você deve dar um intervalo de pelo menos 2 horas entre um e outro.

Como já orientei no começo do artigo, é importante que você deixe pelo menos 1 a 2 semanas de pausa antes de começar a tomar seus probióticos e antifúngicos para que você consiga concluir a sua dieta sem sentir desconfortos.

Devo sempre tomar antifúngicos?

Você deve parar de tomar antifúngicos depois de ter interrompido o crescimento excessivo de Cândida. É aqui que os antifúngicos diferem dos probióticos.

Existem muitos motivos para continuar tomando suplementos e alimentos probióticos mesmo após o plano de tratamento da candidíase para manter o equilíbrio da flora intestinal e a acidez no seu aparelho digestivo.

Já os antifúngicos apenas tem o objetivo de matar e eliminar fungos do seu organismo e alguns desses podem ser muito saudáveis para seu corpo e tomar isso à longo prazo pode levar a algum desequilíbrio.

Lembre-se também de que você, com o tempo, pode se adaptar e criar resistência a muitos antifúngicos, então eles perderão a eficácia (assim como acontece com os antibióticos) e quando seu corpo realmente precisar no futuro você não terá recursos para se defender de algum outro patógeno que possa surgir, por exemplo. Já pensou nisso?

Quando interromper o tratamento com antifúngicos avalie como seu corpo reage a isso. Se você achar que está regredindo e sua Cândida está voltando, volte à dose original até sentir-se confortável novamente.

Agora, se você cortar a dosagem e se sentir bem, então pode interromper aos poucos o consumo de antifúngicos. Como sempre, consulte o seu médico para sanar qualquer dúvida e para uma orientação profissional.

Para obter mais informações sobre como escolher os antifúngicos adequados para o seu tratamento, dê uma olhada no meu programa Operação Candidíase!

Leave a Reply

Your email address will not be published.