Mas, afinal que o que é Cândida Albicans? Você sabe ao certo? A Cândida albicans é um fungo que causa a candidíase e muitos sintomas indesejáveis, incluindo fadiga, ganho de peso, dor nas articulações, dentre outros problemas. A Cândida albicans existe na nossa flora intestinal mesmo estando saudável, pois compõe um grupo de micro-organismos que vivem no seu trato digestivo.amostra de laboratórios

A maioria das pessoas tem um nível equilibrado de Cândida albicans em seus intestinos que divide espaço de forma pacífica com outras bactérias e leveduras que vivem lá. Mas uma combinação de fatores pode levar a um super crescimento da população de Cândida albicans.

Isso faz com que sua digestão fique comprometida, seu sistema imunológico se enfraqueça e até mesmo sua parede intestinal fique danificada, permitindo que seus subprodutos tóxicos entrem na sua corrente sanguínea e se espalhem por todo o corpo levando à candidíase.

À medida que essas substâncias tóxicas se espalham, isso pode causar danos aos tecidos e órgãos do corpo, levando a uma defasagem corporal e perda da qualidade de vida e bem-estar.

O que leva ao crescimento da Cândida?

Quase todas as pessoas, sem exceção, têm Cândida albicans em seu intestino, e uma proporção significativa de nós pode ter muito mais disso do que outras. A Cândida albicans só começa a causar problemas quando seu corpo entra em desequilíbrio.

Isso pode ser causado por diferentes fatores como o uso constante de antibióticos que pode aniquilar boa parte das bactérias boas do seu intestino, criando um ambiente perfeito para a Cândida se manifestar e proliferar.

Outro fator que pode favorecer o crescimento da Cândida é uma dieta rica em carboidratos e açúcar e também longos períodos de estresse no trabalho. Leia mais sobre isso no meu artigo Causas da candidíase .

As vezes pode ser muito difícil e quase impossível diagnosticar e descobrir se você tem candidíase.

Será que eu tenho Cândida?

A primeira coisa que você deve fazer para saber se está com candidíase é olhar seu estilo de vida para tentar descobrir o que pode ter causado esse desequilíbrio.

Algumas perguntas são chaves para isso: usa muito antibióticos? Contraceptivos orais? Uma dieta rica em açúcar e carboidratos? Álcool e drogas? Tem muito estresse? Ou todas as respostas acima?

Muitas pacientes com Cândida permanecem sem diagnóstico por seus médicos e desconhecem sua condição e isso é muito comum justamente pelos sintomas não serem tão específicos, variando de pessoa para a pessoa e podendo se apresentar em diferentes graus.

Infelizmente, muitos médicos não reconhecem os problemas sistêmicos que causam uma síndrome como o complexo relacionado com Cândida. Eles apenas tratam os sintomas ao invés de procurar uma causa subjacente.

É bem possível que seu médico apenas te receite um remédio para enxaqueca, intestino ou até um anti-depressivo, ao invés de procurar mais a fundo a causa dos seus problemas e tratá-la adequadamente.

Nesses casos, o ideal é encontrar um médico com uma mente mais aberta ou procurar um médico naturopata ou integrativo.

Como tratar a Cândida?

Cândida albicans é um micro-organismo realmente único. Ele usa várias estratégias para se proteger e se esconder do seu sistema imunológico. Essas estratégias dificultam o tratamento utilizando uma única terapia.

Para curar a candidíase você precisa colocar em prática muitas coisas e inclusive mudar sua dieta alimentar radicalmente. Você verá mais disso no livro Operação Candidíase!

A Cândida pode existir em pelo menos duas formas diferentes, uma que sobrevive bem em condições ácidas, enquanto a forma fúngica que cresce em um pH neutro ou alcalino e essa é a perigosa para nós.

À medida que as condições em seus intestinos mudam, a Cândida é capaz de alternar entre essas duas formas e sobreviver a alterações dramáticas em seu ambiente. Além disso, a Cândida se adapta ao pH do seu ambiente de forma quase que imediata.

Ela libera metabólitos como a amônia que elevam ativamente o pH, permitindo que Cândida albicans troque de sua forma de levedura para sua forma fúngica. Quando se desenvolve ela libera suas hifas que vão crescendo e se expandindo nos órgãos onde cria suas colônias.

Assim, a Cândida se adapta ativamente e muda sua forma para se proteger e, em alguns casos, pode se tornar invisível para o seu sistema imunológico. Por conta disso que, um plano de tratamento eficaz, deve incluir probióticos, mudanças na dieta, antifúngicos e enzimas.

Cândida Albicans é sempre ruim?

Normalmente a Cândida Albicans não é ruim. A população de Cândida é mantida sob controle quando há bactérias boas em seu intestino que mantém tudo em equilíbrio. No entanto, quando seu sistema imunológico está baixo, a Cândida começa a se multiplicar e isso pode te prejudicar e levar à doença.

O excesso de crescimento de Cândida albicans produz toxinas que o sistema imunológico não consegue se livrar, especialmente se você estiver sob estresse ou enfraquecido de outra forma. Os efeitos colaterais disso levam a dores de cabeça, fadiga, dor abdominal, depressão e outros sintomas que você pode encontrar aqui!

A ocorrência de crescimento excessivo de Cândida vem aumentando rapidamente ao longo das últimas décadas. Nossa dieta moderna que inclui alimentos processados e doces, juntamente do aumento da obesidade e diabetes, além do uso muito mais frequente de antibióticos pode levar a isso.

A candidíase é uma doença cada vez mais real e uma condição debilitante que te impede de permanecer forte, saudável e com energia no dia a dia. Para mais informações sobre Cândida albicans, leia nossos outros artigos sobre o tema ou adquira o e-book Operação Candidíase, com todo o passo a passo para combatê-la!

Leave a Reply

Your email address will not be published.