Bolinho cor de rosa

Índice glicêmico é um termo comum para quem é diabético, mas também para quem enfrenta a candidíase.

No meu e-book Operação Candidíase, eu falo frequentemente sobre isso, principalmente na parte sobre evitar alimentos ricos em carboidratos e como isso afeta os níveis de açúcar no seu sangue.

O Índice Glicêmico (IG) é uma forma de medir a quantidade de açúcar no sangue através de uma escala de 0 a 100. Mas, você sabia que esses números podem ser enganosos?

Neste artigo vou te dizer como o Índice Glicêmico é calculado, o que realmente significa e algumas informações sobre como interpretá-lo. E, por último, vou explicar porque a carga glicêmica é um melhor indicador para os que sofrem de candidíase.

O que é o Índice Glicêmico?

O Índice Glicêmico mede o aumento do nível de glicose no sangue de uma pessoa após o consumo de um único grama de carboidratos disponíveis (carboidratos totais menos quantidades de fibras), em relação ao aumento causado por um grama de glicose pura.

A maioria dos alimentos fica na média 40 a 70 de índice glicêmico. Isso significa que os carboidratos nesses alimentos causam 40-70% da alteração no açúcar do sangue quando comparado a glicose pura.

Gráfico de glicemia

Em geral, o pensamento é simples. Quanto maior o número, maior a probabilidade do alimento alimentar um crescimento excessivo de Cândida.

O Índice Glicêmico mostra rapidez com que os carboidratos em um alimento são processados pelo nosso organismo na forma de açúcares.

É por isso que o pão branco, que é carregado em carboidratos refinados que se quebram facilmente, tem um alto Índice Glicêmico.

Enquanto isso, os vegetais, que estão na lista de alimentos permitidos também contêm carboidratos complexos, mas demoram mais tempo para quebrar/digerir, tendo um Índice Glicêmico mais baixo.

O problema com o índice glicêmico

Você deve estar agora se questionando. Qual então é o problema com o Índice Glicêmico?

Bem, o fato é que ele não leva em consideração o tamanho típico da porção para cada alimento. Na verdade, ele só analisa o efeito de um único grama desses carboidratos.

foto de grãos

O feijão é um ótimo exemplo. Você pode se surpreender ao saber que o feijão é classificado como um alimento com baixo índice glicêmico.

Isso ocorre porque um único grama dos carboidratos complexos dos grãos não se quebra facilmente e, portanto, não tem um grande efeito no aumento da taxa de açúcar no seu sangue.

No entanto, quando são consumidos em porções maiores, eles contêm uma quantidade significativa desses carboidratos. Mesmo que um único grama possa não afetar o açúcar no sangue, o efeito total do açúcar no seu sangue é muito maior.

Isso significa que embora o Índice Glicêmico seja um guia útil, você não pode confiar completamente nele quando estiver com candidíase, porque ele não leva em consideração a quantidade total de carboidratos das porções que você consome.

Uma medida que pode ser mais útil para pacientes com Cândida é a Carga Glicêmica.

Pontos-chave sobre o índice glicêmico

O índice glicêmico é calculado usando “carboidratos disponíveis” e não os carboidratos totais como já mencionei no início do artigo. Isso significa que a fibra (que não está digerida) não é incluída no cálculo.

O índice glicêmico é calculado por grama. Portanto, um alimento pode conter muitos carboidratos disponíveis, mas ainda ser baixo em índice glicêmico.

Do mesmo modo, um alimento pode conter poucos carboidratos, mas ter um índice glicêmico alto. É por isso que a Carga Glicêmica é uma medida mais útil.

A Harvard Medical School divulgou uma lista contendo o Índice Glicêmico de 100 alimentos comuns. Uma lista mais detalhada foi publicada em 2008 e tem quase 2.500 itens alimentares.

O que é a carga glicêmica?

Qual é a diferença entre Índice Glicêmico e Carga Glicêmica? A principal diferença é que o Índice Glicêmico analisa um único grama de carboidratos em um alimento, enquanto que a Carga Glicêmica analisa o alimento como um todo.

carga glicemica

Isso faz com que a Carga Glicêmica seja uma forma mais realista de avaliar o impacto de um alimento em seus níveis de açúcar no sangue.

A carga glicêmica pode gerar confusão quando comparado ao Índice Glicêmico. O exemplo típico é a melancia. O carboidrato na melancia tem um alto Índice Glicêmico, mas uma porção regular contém poucos carboidratos, fazendo com que a carga glicêmica seja bastante baixa.

Isso não quer dizer que você deve sair comendo melancia adoidado. Aliás, a melancia é uma das frutas que devem ser evitadas no plano de tratamento que eu criei. Apenas usei como um exemplo para você entender a relação/diferença de carga e índice glicêmico.

Mesmo usando a Carga Glicêmica para medir a quantidade de açúcar dos alimentos você deve saber também que elas não são totalmente precisas.

Isso porque o método de cozinhar e preparar influencia na quantidade de açúcar dos alimentos.

Ingerir uma dieta com baixo teor de açúcar é um dos três elementos-chave em qualquer plano de tratamento da Cândida, e estar consciente do que está comendo tornará seu tratamento muito mais efetivo.

No e-book Operação Candidíase você acompanha sugestões de receitas e listas de alimentos aliados e proibidos para combater sua candidíase. Confira!

Leave a Reply

Your email address will not be published.